Saúde da mulher: novas tendências na alimentação?

0
177

O dia Internacional da mulher está chegando, e para comemoramos, nada melhor do que pensarmos na saúde delas!

E a boa notícia é que os avanços na ciência estão permitindo que cada vez mais possamos ter a ciência da nutrição auxiliando-nos no controle de peso. Uma das principais tendências apontadas nesse campo é a dieta plant-based, que tanto gostamos e discutimos aqui no portal.

Recentemente, um grupo de pesquisadores poloneses investigaram mulheres saudáveis, sendo 14 onívoras, 17 lacto-ovo-vegetarianas e 11 veganas, avaliando parâmetros relacionados à obesidade, como os níveis plasmáticos de leptina em e a ingestão de energia e componentes dietéticos selecionados, como ácidos graxos poliinsaturados (PUFA) e carboidratos, por meio de recordatório alimentar de 24 horas.

E os resultados? Confirmam que a dieta plant-based tem ação benéfica?

Bom, em relação aos níveis de leptina, as mulheres ovo-lacto-vegetarianas e as veganas apresentaram concentrações plasmáticas de leptina mais baixas do que as mulheres onívoras.

Considerando que a leptina é um importante fator regulador do metabolismo do apetite e da energia e que distúrbios na sua sinalização estão relacionados à adiposidade e contribuem para o excesso de gordura corporal, apresentar níveis mais baixos pode estar relacionado a composição corporal, principalmente com menor risco de obesidade.

O que de fato foi comprovado também pelo estudo. As mulheres onívoras, ou seja, as mesmas que apresentaram níveis de leptina mais elevados, também apresentaram percentuais de gordura corporal mais elevado.

Já em relação ao consumo de ácidos graxos ômega-3, os resultados apontaram que foi menor em onívoros quando comparado aos dois tipos de dieta a base de plantas; o mesmo foi encontrado para o consumo de fibras. O que também já é esperado, afinal, consumir uma dieta plant-based, ou seja, a base de plantas, faz com que o consumo de fibras seja mais elevado.

Portanto, o estudo aponta que a adoção de uma dieta à base de plantas pode ser benéfica para o metabolismo energético, uma vez que reduz significativamente o armazenamento de gordura corporal e os níveis circulantes de leptina, entre as mulheres analisadas.

Interessante, não? Mais um estudo reforçando a importância de adotarmos uma dieta baseada em vegetais e sobretudo, contribuindo para a saúde das .

Então, a dieta plant-based seria a solução dos problemas, principalmente da obesidade?

 

Confira nosso próximo post!

 

Referências bibliográficas:

Gogga, P.; Śliwińska, A.; Aleksandrowicz-Wrona, E.; Małgorzewicz, S. Association between different types of plant-based diets and leptin levels in healthy volunteers. Acta Biochim Pol. 2019 Feb 15.

Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida. http://www.cbmev.org.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome