Saúde cognitiva e compostos bioativos

0
339

A cognição é definida como a capacidade em desenvolver diversas habilidades relacionadas à atenção, percepção, memória, linguagem e função executiva. Já temos diferentes estudos que mostram a importância da nutrição para a saúde cognitiva.

Mudanças adequadas na alimentação podem estimular suas habilidades cognitivas, proteger de danos e neutralizar efeitos do envelhecimento. Por exemplo, a ingestão de gorduras, principalmente de fontes saturadas, estimula a produção de citocinas, desencadeando o processo inflamatório independente do excesso de peso.

Atualmente a sugestão é de que a dieta atue como um potencial mecanismo pró-inflamatório, os probióticos possuem extrema importância no controle da inflamação, pois podem alterar positivamente a flora intestinal, diminuindo assim a possibilidade de bactérias infecciosas entrarem na circulação sanguínea.

Principais compostos bioativos relacionados à saúde cognitiva

Antioxidantes: reconhecidos por inibirem efeitos provocados pelos radicais livres, e possuem ação importante nas diferentes funções orgânicas e alterações cognitivas, comportamentais e de humor e, portanto, retardam o processo de envelhecimento.

Polifenóis: esse composto tem sido altamente explorado devido à sua eficácia na proteção de neurônios contra lesões, por melhorar fatores de risco cardiovascular, neurotoxicidade e neurodegeneração.

Ácidos graxos poli-insaturados (PUFA): os principais PUFA são os ômega-3 e 6. A neuroproteção e o potencial anti-inflamatório dos ômegas tem sido amplamente explorado. Eles podem estar envolvidos na manutenção da função cognitiva ou prevenção da demência, mantendo a integridade da membrana e a função neuronal.

Complexo B e folato: manter os níveis adequados dessas vitaminas é essencial para a manutenção das funções cerebrais, pois elas possuem a capacidade de modular o mecanismo de humor e podem prevenir ou reduzir o declínio cognitivo.

Vitamina D: ela possui uma ampla quantidade de funções no organismo, dentre diversos efeitos sobre o SNC que afetam a função cognitiva. Sua insuficiência entre os idosos está altamente relacionada com o declínio cognitivo acelerado e desempenho prejudicado.

 

Diante dos estudos que temos hoje em dia, podemos ver que existe uma ampla relação entre a nutrição e os mecanismos cerebrais. Essa relação é ainda mais delicada em idosos, que estão amplamente expostos ao estresse oxidativo. Devemos sempre ressaltar que ao fazer alterações em sua dieta, é necessário consultar um profissional da saúde.

 

 

Referências bibliográficas:

Previdelli, A.N.; Bastos, A.A.; Silva, G.W.M; Cognição In: Pimentel, C. V. de M. B.; Elias, M. F.; Philippi, S. T. Alimentos funcionais e compostos bioativos.1ª. ed. Barueri (SP): Manole, 2019

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome