Polifenóis e vinho.

A ingestão de polifenóis derivados da uva e do vinho tinto pode modular a microbiota intestinal e contribuir para a microbiota intestinal benéfica melhorando os benefícios para a saúde humana.

0
76

Um bom vinho sempre é uma ótima ideia para acompanhar uma refeição neste inverno. Mas, apesar de no inverno a busca por essa bebida ser maior, para os adeptos a, ela é consumida o ano todo. E há bons motivos para incentivar esse hábito, como a presença dos compostos bioativos, como os compostos fenólicos.

Os compostos fenólicos são transferidos da uva para o vinho durante a maceração, e possuem diferentes benefícios quando o consumo de bebida alcoólica é realizado em doses recomendadas (já falamos aqui sobre as quantidades indicadas).

E um dos compostos bioativos mais importantes presentes no vinho são os polifenóis. Em uma recente revisão sistemática publicada pela Food Research International, os pesquisadores fornecem uma visão geral de ensaios recentes sobre o efeito de polifenóis da uva e vinho tinto na dieta sobre a microbiota intestinal em humanos.

Foram incluídos na pesquisa ensaios de intervenção humana, examinando o efeito de polifenóis da uva ou vinho na microbiota intestinal. No total, sete ensaios foram incluídos no estudo. Um estudo analisou as alterações na microbiota intestinal após a ingestão de vinho tinto com ou sem álcool, e seis estudos se referiram à microbiota intestinal como intermediários na formação de metabólitos fenólicos.

Todos os estudos confirmaram que os polifenóis ingeridos da uva e do vinho tinto foram modulados pela microbiota intestinal, aumentando o número de metabólitos polifenólicos que foram encontrados no sangue, urina, líquido ileal e fezes.

Ou seja, ingestão de polifenóis derivados da uva e do vinho tinto pode modular a microbiota intestinal e contribuir para a microbiota intestinal benéfica melhorando os benefícios para a saúde humana.

Além disso, os polifenóis da uva e do vinho tinto foram modulados pela microbiota intestinal e existe um potencial para uma relação de mão dupla entre a microbiota intestinal e os compostos fenólicos. No entanto, os autores salientam a importância de pesquisas adicionais serem necessárias para entender completamente a complexa relação entre a microbiota intestinal e os polifenóis da dieta antes que qualquer alegação de saúde possa ser feita em relação à saúde humana.

E já sabemos que a manutenção de uma microbiota intestinal adequada é fundamental para a manutenção de uma saúde adequada. Por isso, estudos que elucidem os mecanismos de interação entre compostos bioativos e microbiota intestinal são fundamentais.

E se você quer saber mais sobre os benefícios associados ao consumo de vinho e compostos bioativos, não deixe de conferir nossos demais artigos:

 

Referências bibliográficas:

Nash, V. et al. The effects of grape and red wine polyphenols on gut microbiota – A systematic review. Food Res Int. 2018 Nov;113:277-287.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome