Ômega-3, saúde mental e capacidade antioxidante: novas evidências

0
75

Os ácidos graxos do tipo ômega-3 desempenham um papel central no crescimento neuronal e no desenvolvimento do cérebro humano e possuem importante papel antioxidante.

Já discutimos aqui no portal em outros momentos a importância do consumo de óleos e gorduras. E entre os óleos benéficos para nossa saúde, estão o ômega 3, que também é considerado um alimento funcional.

Por isso, hoje, trouxemos algumas evidências recentes a respeito da importância desse nutriente para saúde humana.

Em maio de 2019, a Brain Sciences publicou um artigo em que foi avaliada a ingestão de ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

A avaliação do consumo ocorreu de forma indireta, por meio de um questionário de frequência alimentar direcionado aos pais de crianças com TDAH (N = 48) e aos pais de crianças com desenvolvimento normal (grupo controle) (N = 87). A partir do consumo de alimentos relatados pelos pais, a ingestão de ômega – 3 da dieta, como ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA), foi estimada. Os resultados indicaram que as crianças com TDAH consumiram peixes gordurosos, peixes magros, moluscos, crustáceos e ovos de galinha com menor frequência do que as crianças do grupo controle (sem TDAH).

Além disso, o consumo diário estimado de ômega-3 LC-PUFA (EPA + DHA) foi significativamente menor do que o recomendado pelos órgãos de saúde pública em ambos os grupos, e foi significativamente menor em crianças com TDAH comparado as crianças com desenvolvimento normal. Portanto, os autores concluem que a intervenção dietética para aumentar o consumo de peixe e frutos do mar é altamente recomendada e é especialmente justificada em crianças com TDAH, uma vez que poderia contribuir para melhorar os sintomas do TDAH. Isso porque, os ácidos graxos do tipo ômega-3, desempenham um papel central no crescimento neuronal e no desenvolvimento do cérebro humano e a suplementação com ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 é usada como terapia adjuvante no TDAH.

Já em um outro estudo, agora uma revisão sistemática e meta-análise publicada na revista Clinical Nutrition, os autores avaliaram o efeito da suplementação com ômega 3 e vitamina E em parâmetros de estresse oxidativo em 9 artigos incluídos na análise. Os resultados apontaram melhorias significativas em estudos que suplementaram indivíduos com ácidos graxos ômega-3 mais vitamina E em comparação a suplementação com placebo para capacidade antioxidante total e óxido nítrico e uma redução significativa para o malondialdeído evidenciando, portanto, o papel importante do ômega 3 enquanto agente antioxidante.

 

Referências bibliográficas:

Fuentes-Albero, M.; Martínez-Martínez, M. I.; Cauli, O. Omega-3 Long-Chain Polyunsaturated Fatty Acids Intake in Children with Attention Deficit and Hyperactivity Disorder. Brain Sci. 2019 May 23;9(5). pii: E120. doi: 10.3390/brainsci9050120.

Sepidarkish, M. et al. Effect of omega-3 fatty acid plus vitamin E Co-Supplementation on oxidative stress parameters: A systematic review and meta-analysis. Clin Nutr. 2019 May 10. pii: S0261-5614(19)30215-8.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome