O papel da dieta na saúde e bem estar.

As estratégias e intervenções a partir da Medicina do Estilo de Vida consistem em auxiliar os indivíduos a buscarem um bem estar a partir de escolhas alimentares que considerem as influências multifatoriais nos comportamentos alimentares individuais.

0
182

Um dos pilares importantes da medicina do estilo de vida é a promoção do bem estar e da saúde por meio da alimentação.

E isso tem fundamental importância quando pensamos que os transtornos mentais, neurológicos e o uso de substâncias representam atualmente a maior carga global de doenças, sendo que a depressão e outras psicopatologias são comorbidades com risco elevado para outros riscos à saúde, como a obesidade.

Por isso, a nutrição tem sido associada ao comportamento, ao humor e está envolvida no tratamento das doenças mentais, principalmente por ser um fator de risco modificável, bem como, tem fundamental importância na prevenção de doenças e promoção da saúde.

Considerando que o comportamento alimentar é influenciado por fatores complexos, como os fatores neurofisiológicos, a genética, o sistema neuroendócrino que sinaliza a fome e saciedade, e o sistema de recompensa do cérebro, ajudando a equilibrar a energia dentro do corpo humano; os fatores psicológicos e cognitivos ajudam a moldar o comportamento alimentar e afetam os sistemas neurofisiológicos, como o estresse, humor e o estado emocional. Já os fatores cognitivos incluem inibição, impulsividade, tomada de decisão, memória e distração.

Além disso, o comportamento alimentar também é influenciado por fatores psicossociais, como hábitos, normas sociais e modelagem social. Portanto, as práticas de nutrição devem ser colocadas no contexto de uma abordagem global para uma vida saudável, como a prática da Medicina do Estilo de Vida.

Mas como isso é possível?

As estratégias e intervenções a partir da Medicina do Estilo de Vida consiste em auxiliar os indivíduos a buscarem um bem estar a partir de escolhas alimentares que considerem as influências multifatoriais nos comportamentos alimentares individuais.

Isso porque, as intervenções que consideram esses múltiplos fatores do indivíduo estão entre as mais bem sucedidas em ajudar os indivíduos a melhorar a qualidade nutricional e o balanço de energia em suas dietas diárias.

E isso inclui: ajudar as pessoas a criarem um ambiente de alimentação e preparação de alimentos em suas casas, melhorar o controle de porções, adotar técnicas conscientes de alimentação e alívio do estresse, aprender e usar técnicas e habilidades cognitivas comportamentais e aprender como fazer escolhas alimentares saudáveis ​​fora de casa.

 

Referências bibliográficas:

Waite, M. A.; Rippe, J. M. Effective Strategies to Help Adults Manage How Much They Eat. Nutrition in Lifestyle Medicine pp 85-101, 2016.

Rippe J.M. (2017) Nutrition in Lifestyle Medicine: Overview. In: Rippe J. (eds) Nutrition in Lifestyle Medicine. Nutrition and Health. Humana Press, Cham

Frates E.P., Bonnet J. (2017) Behavior Change and Nutrition Counseling. In: Rippe J. (eds) Nutrition in Lifestyle Medicine. Nutrition and Health. Humana Press, Cham.

Owen, L. and Corfe, B. (2017) The role of diet and nutrition on mental health and wellbeing. Proceedings of the Nutrition Society, 76 (4). pp. 425-426. ISSN 0029-6651

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome