Medicina do Estilo de Vida: O que é?

0
254

Em nosso último artigo mencionamos a medicina do estilo de vida, e hoje, vamos trazer seus fundamentos e importância.

Ela é baseada no trabalho da Dra. Beth Pegg Frates, que criou um estilo de vida em forma de medicina, na Harvard Extension School em 2014. Seu intuito é criar um mundo onde todos os médicos e profissionais de saúde sejam treinados em uma medicina do estilo de vida baseada em evidências, integrando comportamentos saudáveis em suas próprias vidas e incorporando-os em primeiro lugar em suas práticas clínicas.

Mas o que é a Medicina do estilo de vida?

É o uso de métodos terapêuticos baseados em evidências, que são discutidos separadamente ao longo de 14 semanas:

  1. Mudança no comportamento: como oferecer suporte, colaboração, criar metas e planos específicos para ajudar o paciente a fortalecer uma mudança de hábito duradoura.
  2. Estabelecimento de metas: o melhor objetivo é aquele onde o paciente se sente importante, e se sinta confiante em sua capacidade de atingi-lo.
  3. Atividade Física: preocupação com as quatro partes da prescrição de exercício (frequência, intensidade, tempo e tipo).
  4. Nutrição: o conceito de uma dieta com alimentos integrais (plant-based) é destacada, são apresentadas pesquisas e evidências de como essa dieta pode prevenir, tratar e reverter doenças.
  5. Sono: pesquisas estão demonstrando que ele está conectado aos hormônios de saciedade, humor, produtividade, aprendizado, memória e peso. Aqui, estudam os ciclos de sono e aprendem a identificar fatores que promovem um sono saudável e seus impactos positivos na saúde do paciente.
  6. Resiliência ao estresse: identifica-se o impacto negativo que ele causa no corpo, mas os aspectos positivos também são considerados. Examinam quais são as melhores formas para cada paciente lidar com o estresse.
  7. Meditação: relaxamento, atenção plena e meditação estão sendo usados para realçar a saúde e o bem-estar. Nessa semana, são destacados os últimos estudos em meditação e yoga.
  8. Conexão: existem evidências do poder da conexão humana desde que o laço entre uma mãe e seu bebê foi conhecido. Conectar-se com animais, natureza e a própria fé também são formas de enriquecer a vida.
  9. Otimismo: o relativamente novo campo da psicologia positiva demonstrou que emoções positivas tem um papel central no bem-estar. São exploradas pesquisas demonstrando os efeitos fisiológicos da risada, seja em resposta ao humor ou forçada como na yoga da risada.
  10. Vícios: como os vícios de cigarro e álcool são problemas maiores para o sistema de saúde, determinam o que é ser um dependente, e o que pode ser feito sobre isso.
  11. Cuidado pessoal: existe uma ampla literatura que revela que médicos que se exercitam aconselham pacientes a se exercitar, e o inverso também acontece.

 

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a medicina do estilo de vida, pense em pequenas metas possíveis que possam mudar aos poucos sua vida, crie hábitos mais saudáveis, e incentive as pessoas mais próximas a você a fazerem o mesmo! Não tenha pressa, nenhuma mudança é da noite pro dia, foque em pequenos objetivos e siga no seu ritmo! Pouco a pouco, um pouco, todos os dias!

Que você seja a sua prioridade! Busque conectar-se com pessoas que compartilham desses valores, seja um profissional da saúde, um amigo ou parente!  Mantenha-se em um ambiente positivo, com pessoas que possuam objetivos em comum!

 

Referência:

Lifestyle Medicine Course Syllabus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome