Estresse: Seria o mal do século?

0
47

O amplo impacto do estresse na saúde gera grande preocupação, pois a vida cotidiana em um mundo ocidentalizado praticamente acontece em uma atmosfera estressante.

O que de fato é o estresse?

O estresse pode ser descrito como a taxa de desgaste do corpo ou como o resultado de um evento aversivo de caráter físico, mental ou emocional que resulta em dano a pessoa exposta a ele.

A literatura cientifica já relaciona o estresse com riscos cardíacos, sendo que pessoa estressadas tem maiores chances de sofrer de doença coronária cardíaca, por exemplo.

Outro dano referido ao estresse deve-se ao fato de que o corpo da pessoa estressada demora mais tempo para se recuperar o que afeta o processo de envelhecimento e diminui a função imunológica.

Além das interferências diretas na saúde, o estresse também tem consequências indiretas, pois, altera vários outros comportamentos que trazem bem-estar, as oscilações mais comuns em altos níveis de estresse são as relacionadas ao sono.

Uma pessoa que não dorme ou reduz o seu tempo de descanso sente-se cansada, o que provavelmente a deixará sem ânimo para a prática de atividade física.

Se você já está ficando estressado só de ler este texto tenha calma! A medicina do estilo de vida pode ajudar a lidar com as causas repentinas do estresse e também com as mais recorrentes como os fatores estressantes do dia-a-dia.

A ideia central não é a retirada dos fatores que te causam estresse, mas sim uma melhor maneira de lidar com estas situações que geram estes desfechos estressantes.

 

Comece por pequenas ações:

  • Respire — Faça uma respiração diafragmática, deixe o ar entrar. Você já vai se sentir melhor, mas se você quiser, um relaxamento guiado também será muito bem-vindo.
  • Encontre pequenas distrações, algo que você goste de fazer, por exemplo. Se você precisar, pode encontrar ferramentas que irão te ajudar a lidar melhor com o controle do seu tempo, assim sobrará mais espaço para inserir estas atividades.
  • Melhore seu humor e faça afirmações positivas, tente pensar nas coisas boas que estão acontecendo no teu dia.

Claro que para uma abordagem mais efetiva, os pacientes devem identificar qual técnica eles se sentem mais aptos a praticar. A técnica escolhida deve ser praticada antes que o evento estressante ocorra, por isso é necessário um contato com um profissional que tenha essa expertise.

Pois, ao facilitar o manejo do estresse, os profissionais não apenas abordam um problema diretamente associado às doenças, mas também promovem comportamentos que apoiam a saúde, como sono e exercício físico, melhorando assim, a qualidade de vida de seus pacientes.

 

Referências bibliográficas:

Braun, C.; Foreyt, J. P.; Johnston, C. A. Stress: A Core Lifestyle Issue. Am J Lifestyle Med. 2016 Jul-Aug; 10(4): 235–238.

Kiecolt-Glaser, J. K., Fagundes, C. P., Andridge, R., Peng, J., Malarkey, W. B., Habash, D., & Belury, M. A. (2016). Depression, daily stressors and inflammatory responses to high-fat meals: when stress overrides healthier food choices. Molecular Psychiatry, 22(3), 476–482. doi:10.1038/mp.2016.149

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome