Estilo de vida: benefícios no tratamento da pressão arterial

0
55

Um dos grandes pontos centrais que se discute na medicina do estilo de vida é o papel que um conjunto de pilares (ou cuidados) desempenha na prevenção de doenças e na promoção da saúde. Mas, sabemos que ainda existe um caminho muito longo a se percorrer, porque trata, entre outros tantos pontos, em mudanças que perpassam questões relacionadas a saúde pública, de forma geral.

Mas, para além dessas questões, o estilo de vida em sido reiteradamente demonstrado na literatura ser fundamental no que se refere às doenças crônicas.

E por isso, hoje, trouxemos um estudo que foi publicado pela revista Nutrients no mês passado, em que analisa como a modificação do estilo de vida pode contribuir para o tratamento da hipertensão arterial.

Trata-se de um estudo do tipo caso-controle em que os pesquisadores examinaram o efeito de um tratamento intensivo em estilo de vida por 6 meses (em que consistia em um protocolo de dieta e exercício) em comparação com os cuidados habituais em indivíduos com hipertensão arterial (total de 76 pessoas).

E a intervenção no estilo de vida, foi capaz de melhorar parâmetros importantes nesses indivíduos?

Certamente que sim!

Os resultados encontrados sustentam a hipótese de que uma consulta intensiva de 6 meses por nutricionistas é eficaz na melhoria dos fatores de risco para doenças cardiovasculares entre pacientes com hipertensão arterial em estágio inicial, em comparação ao tratamento padrão (indivíduos que não tiveram intervenção).

Mais especificamente, os níveis de pressão arterial, função endotelial foram melhorados após a intervenção no estilo de vida ao longo dos seis meses. Além disso, uma orientação completa para a modificação da vida por um profissional levou a uma melhoria do padrão inflamatório da dieta, perfil lipídico e redução do Índice de Massa Corporal (IMC) e da excreção urinária. É importante ressaltar que as mudanças na dieta com o objetivo de reduzir os componentes pró-inflamatórios da dieta foram bem-sucedidos na previsão da melhora da função endotelial.

Segundo os autores, o empoderamento repetido oferecido por meio do tratamento dietético intensivo pode ajudar a diminuir a ingestão de Na e aumentar o consumo de alimentos “saudáveis”, incluindo frutas e legumes. Nesse sentido, os resultados reforçam a hipótese de que a educação intensiva é mais benéfica quando comparada ao fornecimento de suporte básico.

Além disso, pode ser mais fácil para os pacientes entenderem as modificações alimentares relacionadas à hipertensão, uma vez que a restrição e a identificação de sal e a prevenção de alimentos salgados são relativamente mais fáceis quando comparadas a outros componentes nutricionais.

Por isso, cada vez mais acreditamos que a mudança no estilo de vida e isso inclui as mudanças sustentadas ao longo da vida, são o melhor caminho a se percorrer!

 

Referências bibliográficas:

Vamvakis A, Gkaliagkousi E, Lazaridis A, et al. Impact of Intensive Lifestyle Treatment (Diet Plus Exercise) on Endothelial and Vascular Function, Arterial Stiffness and Blood Pressure in Stage 1 Hypertension: Results of the HINTreat Randomized Controlled Trial. Nutrients. 2020;12(5):E1326. Published 2020 May 7. doi:10.3390/nu12051326.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome