Consumo de nozes a longo prazo: como fica a composição corporal?

O consumo a longo prazo de nozes, uma oleaginosa, não resultou em diferenças significativas no peso e na gordura corporal.

0
128

Já abordamos aqui no portal, em outro momento, um estudo que avaliou o consumo de “nuts” e demonstrou um papel protetor para a Síndrome Metabólica e para saúde cardiovascular. Hoje, vamos falar especificamente do consumo de nozes por idosos!

Para isso, trouxemos um artigo publicado na revista Nutrients no mês de setembro (2018) que avaliou o consumo à longo prazo de nozes, sobre parâmetros do peso corporal e medidas de adiposidade, em idosos.

Trata-se de um ensaio clínico, randomizado, conduzido em dois centros de pesquisa: na Universidade de Loma Linda (Califórnia) e no Hospital Clínic (Barcelona, Espanha), com seguimento de dois anos.

O estudo avaliou idosos saudáveis, recrutados em Loma Linda entre outubro de 2012 e maio de 2014 e divididos aleatoriamente em dois grupos: grupo que consumiram nozes (n= 183) ou dieta controle, ou seja, sem o consumo desse grupo de alimentos (n=173).

Os indivíduos receberam nozes embaladas (28-56g/dia), equivalente a 15% das necessidades diárias de energia, para incorporar a sua dieta habitual, enquanto o grupo controle se absteve do consumo de nuts. Medidas de adiposidade foram realizadas periodicamente.

Os resultados evidenciaram que após 2 anos, o peso corporal diminuiu significativamente (p = 0,031), enquanto a gordura corporal aumentou significativamente (p = 0,0001). Porém, quando comparado entre os grupos,  controle e de consumo de nozes, essa diferença não foi significativa (peso corporal (-0,6 kg e -0,4 kg, respectivamente, p = 0,67) ou gordura corporal (+ 0,9% e + 1,3%, respectivamente, p = 0,53). A massa corporal magra, a circunferência da cintura e a relação cintura-quadril permaneceram inalteradas.

E o que isso quer dizer?

Os resultados indicaram que o consumo de nuts pode ser incorporado a dieta diária de idosos saudáveis ​​sem preocupações com efeitos adversos no peso corporal ou na composição corporal.

Além disso, reconhecem que existem diferenças individuais na utilização de energia e absorção de nutrientes, bem como, diferenças no metabolismo, uma razão pela qual os resultados podem variar de pessoa para pessoa, principalmente, entre os idosos (que ocorre um aumento do percentual de gordura corporal com a idade).

E o que seria uma porção?

A porção recomendada para ingestão de oleaginosas para a população geral é de, aproximadamente, 10g/dia. Isso equivale a 5 nozes de tamanho médio.

 

10g de nozes oferecem:

  • 1,4g de proteínas;
  • 1,84g de carboidratos;
  • 5,94g de gorduras;
  • 62 calorias.

 

As nozes são consideradas fonte de fósforo e manganês possuindo respectivamente, 39,6mg e 0,41mg a cada 10g da semente.

Portanto….  é importante sempre lembrar que não existe quantidade padrão de consumo, mas sim, individualização das recomendações, ajustadas as necessidades dietéticas individuais e de acordo com cada fase do ciclo de vida.

Ps. Lembre-se sempre sobre a importância de realizar acompanhamento com nutricionista para individualizar seu plano alimentar e otimizar suas necessidades específicas.

 

 

Referências bibliográficas:

Bitok, E.; Rajaram, S.; Jaceldo-Siegl, K.; Oda, K.; Sala-Vila, A.; Serra-Mir, M.; Ros, E.; Sabaté, J. Effects of Long-Term Walnut Supplementation on Body Weight in Free-Living Elderly: Results of a Randomized Controlled Trial.

Nutrients. 2018 Sep 18;10(9).

PHILIPPI, S.T. Pirâmide dos Alimentos: fundamentos básicos da nutrição. São Paulo: Manole, 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome