Compostos bioativos do café

Neste capítulo, conheça um pouco mais sobre os principais compostos bioativos do café aos quais são atribuídos benefícios à saúde: a cafeína e os compostos fenólicos, especialmente os ácidos clorogênicos.

0
67

Já falamos em outros momentos sobre o café, mas hoje, vamos especificamente sobre os compostos bioativos presentes. No capítulo “Cafeína e compostos fenólicos”, as autoras Cintia Pereira da Silva e Daniela Moura de Oliveira Beltrame trazem para o debate os principais compostos bioativos dessa bebida tão popular no Brasil.

E quais são eles?

Os principais compostos bioativos aos quais são atribuídos benefícios à saúde, são a cafeína e os compostos fenólicos, especialmente os ácidos clorogênicos.

Embora o café seja a principal fonte de cafeína na dieta de adultos, também pode ser encontrada em diversos outros alimentos e bebidas como chás, chocolate, guaraná e refrigerante, além de ser consumida na forma de suplementos.

E quais os principais benefícios à saúde atribuídos a estes compostos?

Os principais efeitos do consumo de café estão relacionados aos efeitos da ingestão da cafeína. Diferentes estudos têm relatado que o consumo da cafeína melhora o desempenho físico e cognitivo. Já os efeitos agudos da cafeína na memória são menos consistentes. O consumo frequente de cafeína nas dosagens 3-5 mg/kg está associado a um menor risco de doença de Alzheimer e doença de Parkinson de acordo com estudos epidemiológicos e pré-clínicos. Além disso, as autoras ainda ressaltam as propriedades ergogênicas da cafeína.

Já em relação aos ácidos clorogênicos, estão ligados a capacidade antioxidante e anti-inflamatória desses compostos que podem inibir a oxidação do LDL no plasma, sugerindo, portanto, que estes compostos possam ter uma ação benéfica na prevenção da aterosclerose.

E qual a quantidade recomendada a ser consumida?

Revisões sistemáticas têm indicado que para a população adulta saudável a ingestão diária de cafeína de até 400 mg/dia ao longo do dia (6,6 mg/kg de peso corpóreo em um adulto com 60 kg) não está associada a efeitos adversos.

No entanto, as autoras salientam que a quantidade exata de cafeína necessária para produzir um efeito adverso varia de pessoa para pessoa, dependendo do peso corporal e sensibilidade à substância.

E as gestantes, podem consumir café?

Para as mulheres grávidas, a recomendação é de que a ingestão não seja mais do que 200 a 300 mg ao longo do dia e para crianças e adolescentes a dose diária deve ser de até 2,5 a 3 mg/kg de peso corporal.

Se você gostou desse artigo e se interessa pelo assunto, não deixe de conferir nosso novo livro sobre Alimentos Funcionais e Compostos Bioativos, onde reunimos o que existe de mais atual no assunto!

 

Referências bibliográficas:

 

Silva, C. P. da.; Beltrame, D. M. de O. Cafeína e compostos fenólicos. In: Pimentel, C. V. de M. B.; Elias, M. F.; Philippi, S. T. Alimentos funcionais e compostos bioativos.1ª. ed. Barueri (SP): Manole, 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome