Colágeno: qual a sua importância?

O colágeno é produzido pelo próprio organismo, necessitando de bons hábitos alimentares e uma dieta rica em alguns alimentos que estimulam sua produção pelo organismo.

0
393

Durante muito tempo, existiu a ideia de que o colágeno era uma fonte de proteína incompleta, já que não possui a maioria dos aminoácidos essenciais. Mas o fato de o colágeno compor 30% do nosso corpo fez com que ele se tornasse muito mais interessante para os cuidados com a saúde e a beleza, por isso seu consumo e a utilização como suplemento alimentar vem ganhando cada vez mais importância nos dias atuais.

Por isso, vamos entender melhor sua importância.

O colágeno é produzido pelo próprio organismo, necessitando de bons hábitos alimentares e uma dieta rica em alimentos que estimulam sua produção. Essa lista inclui carne magra, frango, peixe e ovo (especialmente a clara) – em porções pequenas e adequadas – legumes, verduras, frutas e castanhas, pois eles têm os nutrientes (vitaminas A, C e E, selênio e zinco) que contribuem com a sua absorção pelo organismo. No entanto, sua produção pode ser afetada e diminuída por algumas práticas, como tabagismo, exposição ao sol de forma indevida e tensão emocional.

Mesmo assim, a quantidade de colágeno em nosso corpo começa a diminuir a partir dos 25 anos de idade, sendo agravada de forma significativa nas mulheres após a menopausa (2% ao ano)  e pode ter consequências importantes na saúde, tais como: a diminuição do colágeno na derme (processo natural devido ao envelhecimento), é a principal causa do aparecimento das rugas ao longo do tempo devido a flacidez; o desgaste da cartilagem das articulações e a perda de densidade e estabilidade óssea, que pode ser ocasionado também pela idade, sobrepeso, estresse mecânico.

Esses efeitos podem ser reduzidos com a ingestão adequada de colágeno, pois ele é essencial para a mobilidade das articulações, estabilidade dos ossos, saúde dos músculos, ligamentos e tendões, controlando o processo degenerativo e melhorando a estabilidade e flexibilidade óssea.

Mas como perceber os sinais de deficiência?

Os principais sinais decorrentes de sua falta são cabelos fracos, quebradiços e sem brilho, unhas fracas, quebradiças que apresentam descamações e asperezas. Sua importância para o cabelo e a unha se deve a sua ação importante na integridade de cabelos e unhas, formando a matriz onde os minerais se fixam para deixá-los fortes, resistentes e brilhantes.

Assim, em casos de deficiência, pode ocorrer a necessidade de suplementação. As duas principais formas de utilização de colágeno são por via oral e por uso tópico, e esta, com ação temporária sobre a pele. Já a ingestão por via oral, como as bebidas que contem colágeno, possuem uma ação interna no organismo, melhorando a elasticidade e a estrutura da derme.

Além disso, a utilização por via oral permite que o colágeno entre na corrente sanguínea, agindo no local em que onde é produzido: os fibroblastos, que ficam nas camadas mais profundas da pele e que são responsáveis pela produção de colágeno neste importante órgão, permitindo que o tecido conectivo seja reforçado a partir de dentro, diferentemente da ação tópica do colágeno.

            Mas todo colágeno é igual?

Não! O colágeno não hidrolisado, assim como as demais proteínas ingeridas, não é absorvido como colágeno, necessitando ser hidrolisados (quebrados) em moléculas menores no intestino, para assim, ocorrer sua absorção. Já com o colágeno hidrolisado, ocorre o processo de hidrólise (quebra das moléculas de proteína) ainda na indústria, tornando a absorção mais facilitada pelo intestino, sendo considerada, portanto, a melhor forma de consumo.

Nesse sentido, a ingestão de bebidas contendo colágeno hidrolisado torna fácil a digestão e a absorção, bem como, a produção dele pelo organismo a partir dos aminoácidos livres, estimulando as células humanas envolvidas na biossíntese do colágeno, aumentando a produção endógena do colágeno pelos fibroblastos.

Além disso, é sempre importante ressaltar que os alimentos que auxiliam a reposição do colágeno são os alimentos ricos em proteínas. Portanto, uma dieta saudável e equilibrada é essencial para manutenção endógena do colágeno, somada a suplementação.

 

 

Referências bibliográficas:

 

Maia Campos PMBG, Melo MO, Calixto LS, Fossa MM. (2015) An Oral Supplementation Based on Hydrolyzed Collagen and Vitamins Improves Skin Elasticity and Dermis Echogenicity: A Clinical Placebo-Controlled Study. Clin Pharmacol Biopharm 4:142.

Gonçalves, G. R.; Oliveira, M. A. S.; Moreira, R. F.; Brito, D. de. Benefícios da ingestão de colágeno para o organismo humano. REB Volume 8 (2): 190-207, 2015.

Porfírio, E.; Fanaro, G. B. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2016; 19(1):153-164.

Silva, T. F. da.; Penna, A. L. B. Colágeno: Características químicas e propriedades funcionais. Rev Inst Adolfo Lutz. 2012; 71(3):530-9.

Da Silva, T. F.; Penna, A. L. B. Colágeno: Características químicas e propriedades funcionais. Rev Inst Adolfo Lutz. 2012; 71(3):530-9

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome