Carência de vitaminas na infância.

Artigo feito por nós para o site Alimente o Futuro e todas as mães!

0
451

Sabemos que hoje o número de crianças desnutridas diminuiu, porém, o número de crianças obesas aumentou desproporcionalmente. Isso não quer dizer que os pequenos ficaram mais nutridos, pelo contrário, as carências de micronutrientes, como as vitaminas e os minerais, aparecem mesmo com o excesso de peso, em virtude da alimentação desequilibrada.

Esse quadro é conhecido como fome oculta e atinge uma a cada quatro pessoas em todo mundo, recebe esse nome porque muitas vezes a carência de vitaminas, em estágio inicial, não se manifestam clinicamente.

Para as crianças isso é muito preocupante, uma vez que elas estão em fase de crescimento acelerado e precisam de vitaminas e minerais para se desenvolver adequadamente. As principais deficiências encontradas na faixa de 2 a 12 anos são de ferro, vitamina A, zinco, cálcio e vitamina D. A carência de ferro leva a anemia, a de vitamina A é a principal causa de cegueira nessa faixa etária, a de zinco diminui o sistema de defesa e a de cálcio e vitamina D prejudicam o crescimento e a saúde de ossos e dentes.

Para evitar que esses sinais apareçam devemos estar atentos à alimentação dos pequenos, uma alimentação saudável, variada, equilibrada e colorida é fundamental para a manutenção da saúde e deve ser rica em frutas, verduras, legumes, grãos integrais, peixes e carne vermelha, para obter o ferro necessário. Se a criança for vegetariana, procure um médico ou nutricionista especializado para adequar a dieta com alimentos fortificados e suplementar alguns desses nutrientes.

Mas o desafio não acaba por aqui. Muitas vezes as crianças estão mais interessadas em brincar à comer ou são seletivas e rejeitam esses alimentos. Nesses casos, além de não deixar de oferecer esses alimentos-fontes de forma variada, para encorajar as crianças a experimentá-los, podemos optar também por alimentos enriquecidos ou fortificados.

Existem leites enriquecidos com ferro e vitamina A, sucos com vitamina D e DHA, aquela gordura boa encontrada nos peixes de água salgada e essencial para saúde do cérebro, olhos e coração. E lembre-se sempre, as crianças seguem exemplos, por isso os pais também devem seguir uma alimentação saudável e praticar atividade física!

 

Referências bibliográficas:

ABRAN. Fortificação de alimentos: Uma estratégia no combate às deficiências nutricionais. 2015

CARVALHO, C.A.C. et al. Food consumption and nutritional adequacy in Brazilian children: a systematic review. Rev. Paul. Pediatria, 2015.

PNDS. Dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança. Ministério da Saúde, Brasília: 2009.

 

Conheça o Alimente o Futuro!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome