Soja e seus benefícios nutricionais

Os benefícios à saúde das dietas que incluem o consumo regular de proteína da soja incluem a redução dos níveis de colesterol LDL, proteção contra disfunção renal e estresse oxidativo, além de melhorar os marcadores de função endotelial.

0
49

A soja é um alimento milenar. No entanto, somente nos últimos tempos têm ganhado destaque na alimentação em termos mundiais, sobretudo com o aumento de adeptos das dietas vegetarianas e, com o aumento dos casos de indivíduos alérgicos a proteína do leite de vaca ou intolerantes a lactose, por exemplo.

No nosso livro, “Alimentos funcionais e compostos bioativos”, tivemos o prazer de termos a autoria de renomados pesquisadores da área, como as professoras Márcia Cristina Teixeira Martins, Angela Vince Saunders e o professor da Universidade de Andrews (Michigan, EUA) Winston J. Craig, falando sobre as isoflavonas e a proteína da soja.

E qual é a constituição nutricional da soja?

Segundo os autores, a soja e seus produtos se destacam pelo conteúdo e qualidade proteica (~35%) e lipídico (18%). A proteína da soja apresenta alto valor biológico e o perfil lipídico é pobre em ácidos graxos saturados e fonte de ácidos graxos poli-insaturados essenciais (ômega-3 e ômega-6). É também fonte de fibras dietéticas solúveis e insolúveis, carboidratos complexos de baixo índice glicêmico e oligossacarídeos prebióticos importantes para a saúde intestinal. Ela ainda contribui com vitaminas e minerais incluindo potássio, ferro e cálcio.

Sendo assim, em virtude do alto conteúdo e elevado valor biológico da sua proteína, a soja configura como importante alternativa proteica na alimentação, com vantagens ambientais. Isso porque, o seu cultivo gera muito menos impacto ambiental do que os alimentos de origem animal, como carnes, leites e queijos.

E quais os benefícios à saúde?

Os benefícios à saúde das dietas que incluem o consumo regular de proteína da soja incluem a redução dos níveis de colesterol LDL, proteção contra disfunção renal e estresse oxidativo, além de melhorar os marcadores de função endotelial.

As principais fontes alimentares da soja incluem o tempeh, o alimento em grão, torrada, o tofu, o edamame (soja verde em vagem), o iogurte de soja e bebidas a base de soja.

Além disso, os autores discutem de forma abrangente sobre as isoflavonas, analisando sua relação com fatores de risco cardiovascular, câncer, menopausa, recomendações, além de discutir também questões como carência e toxicidade do consumo da soja. Vale a pena conferir este capítulo!

 

Referências bibliográficas:

Martins, M. C. T.; Saunders, A. V.; Craig, W. J. Isoflavonas e proteína da soja. In: Pimentel, C. V. de M. B.; Elias, M. F.; Philippi, S. T. Alimentos funcionais e compostos bioativos.1ª. ed. Barueri (SP): Manole, 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome