As conexões sociais e como afetam a saúde mental dos idosos

0
126

O isolamento social e o sentimento de solidão têm se tornado cada vez mais frequentes conforme as tecnologias e conexões digitais evoluem rapidamente. Como era de se esperar, essa configuração se intensificou drasticamente devido à pandemia, a ponto de já ser considerado um problema de saúde pública.

Isso porque há indícios de uma forte conexão entre o distanciamento e doenças cardiovasculares e autoimunes, problemas neurocognitivos e também de saúde mental. 

Pelo outro lado, pesquisas reforçam que os transtornos afetivos, principalmente em idosos, podem desencadear retraimento social, padrões de pensamento negativos e agravamento dos sintomas psiquiátricos em longo prazo. Ou seja, um círculo vicioso.

Nesse contexto, é imprescindível voltar nossos olhos para a população em idade avançada – que estima-se que corresponderá a cerca de um quinto da população geral em 2050 (+65 anos).

Ensaios clínicos randomizados recentes têm demonstrado a eficácia de terapias cognitivo-comportamentais (administradas online ou pessoalmente) em aliviar os sintomas de depressão e ansiedade, ao mesmo tempo em que diminuem a solidão.

Aumentar as habilidades cognitivas podem ajudar os idosos a formar conexões significativas com outras pessoas e atender à sua necessidade de formar amizades e um sentimento de pertencimento. Da mesma forma, estabelecer contato social mais frequente com essas relações significativas ou reparar relacionamentos tensos podem ser importantes para o autocuidado.

Por isso, é fundamental pensar em abordagens que estimulem a participação e interação social em contextos geriátricos e outros contextos clínicos, bem como em organizações de bem-estar que oferecem uma gama de atividades sociais significativas e promotoras de saúde para a terceira idade.

Portanto, os pesquisadores apontam que o acesso de idosos e aposentados a  comunidades próprias que proporcionem um sentimento de pertencimento e segurança deve fazer parte da prestação de elevados padrões de cuidados de saúde mental para essa população.

Boas conexões são importantes em todas as fases da vida e um pilar de destaque da medicina do estilo de vida. Para saber como construir relações mais saudáveis, baixe o nosso e-book de medicina do estilo de vida.

Referência bibliográfica:

NEWMAN, M. G.; ZAINAL, N. H. The value of maintaining social connections for mental health in older people. The Lancet, vol 5, issue, 1, p12-p13, 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome