Alimentos regionais: do litoral ao sertão nordestino!

0
189

Uma das grandes vantagens de viajar pelo país na missão de difundir conhecimentos, seja por meio de cursos, palestras ou aulas, é poder conhecer ainda mais na prática, a alimentação de cada local do Brasil.

E aproveitando que essa semana estou no Nordeste, vamos falar um pouco mais sobre alimentos regionais e mostrar a diversidade alimentar dessa região.

Em um trabalho publicado por pesquisadores da Universidade Estadual do Ceará, foram avaliados dados do Inquérito Nacional de Alimentação (INA), provenientes da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008-2009, englobando uma amostra de 11.674 indivíduos residentes na Região Nordeste. Os pesquisadores descreveram a ingestão de energia e nutrientes específicos entre consumidores e não consumidores de alimentos fora do lar.

Segundo os dados, 42% dos indivíduos relataram consumir em pelo menos um dos dois dias avaliados, uma refeição fora do lar. Além disso, os indivíduos que declararam consumir alimentos foram do lar apresentaram pior ingestão de nutrientes em comparação com os que não consomem alimentos fora do lar, com maior consumo de energia, açúcar livre, gordura saturada, gorduras trans e menor ingestão de proteína, ferro e fibra alimentar, independente da idade, sexo e renda (p < 0,05).

Portanto, a alimentação fora do lar no Nordeste contribuiu para uma maior ingestão de energia e uma pior ingestão de nutrientes.

Mas afinal, quais os pratos típicos do nordeste?

De forma geral, os pratos típicos na região litorânea levam peixes e frutos do mar. Já no interior, a presença marcante de pirão, carne seca, carneiro, cabrito e manteiga de garrafa é um diferencial.

Em uma pesquisa que buscou investigar os pratos típicos mais servidos em unidades produtoras de refeições, identificou que as preparações mais frequentes foram a caldeirada maranhense, a peixada, a carne-de-sol, o baião-de-dois, a feijoada e o xinxim de galinha.

Por isso, é importante que saibamos aliar o conhecimento dos princípios de técnica dietética, por exemplo, para adaptar as preparações quando necessárias, mas também, saber explorar as novas tendências dietéticas que também podem considerar as características regionais.

Afinal, não são apenas os pratos que são típicos em cada região, mas os alimentos em si também são diferentes.

E pensando na dieta plant-based, será que o Nordeste tem opções que atendem esse tipo de alimentação?

Entre os alimentos regionais que podem ser incluídos em uma alimentação plant based diet e que podem ser encontrados facilmente nas feiras populares (ou até mesmo, cultivados no quintal), estão o jerimum, a macaxeira, o cará, o maxixe, o jiló, a jurubeba, a palma, e o quiabo. Ainda, o feijão de corda e o feijão verde, servidos com arroz vermelho, se destacam como excelentes fontes de proteínas vegetais.

E ainda tem o queijo coalho, bastante versátil, podendo ser consumido assado, ou em pratos típicos, como baião-de-dois e recheio de tapioca, consumido a qualquer hora do dia, sobretudo, no café da manhã. Por que não?! Isso sem falar que o tempero característico é o coentro!

Além disso, as frutas se destacam: entre elas o caju, a cajara, a ciriguela, o coco, a graviola, o juá, a pitomba, o sapoti, a tamarindo e o umbu.

Portanto, tanto para quem prefere os pratos tradicionais, como quem busca uma alimentação mais saudável e equilibrada, como a plant based diet, o nordeste tem inúmeras possibilidades.

Se você é um consumidor aventureiro, ou se você já conhece a culinária regional nordestina, é sempre tempo de fazer novas combinações de sabores, sobretudo, pensando que a possibilidade de explorar a paleta de cores e sabores que o Nordeste oferece é incrível.

            Acompanha a gente aqui e se você mora ou é dessa região, compartilha com a gente o que você sabe, vamos adorar saber!

 

 

Referências bibliográficas:

Botelho, R. B. A. Cultura alimentar e alimentação saudável. Tese de doutorado. Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Alimentos regionais brasileiros / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2015.

Villas Boas, G. F. M. Alimentos regionais: avaliação das mudanças da oferta no programa de restaurantes populares brasileiros. Dissertação de mestrado. Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, 2013.

Cavalcante, J. B.; Moreira, T. M. V.; Mota, C. da C.; Pontes, C. R.; Bezerra, I. N. ngestão de energia e nutrientes segundo consumo de alimentos fora do lar na Região Nordeste: uma análise do Inquérito Nacional de Alimentação 2008-2009. Rev Bras Epidemiol jan-mar 2017; 20(1): 115-123.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome