“Nuts”: muito além do consumo de gorduras boas

O consumo de nuts confere um papel protetor para a síndrome metabólica e o sobrepeso/obesidade.

0
88

O consumo de alimentos pertencentes ao grupo das oleaginosas, como as castanhas (de caju, do Brasil), macadâmia, avelãs, também conhecidos como “nuts” tem sido uma importante conduta dietética nos últimos tempos.

Particularmente, por conferirem benefício associados aos ácidos graxos contidos nestes alimentos, como o ômega 3 (ALA), além de serem importantes no controle da saciedade, sobretudo, em planos alimentares mais restritivos que buscam a redução de peso entre os indivíduos.

Especificamente sobre o consumo de nuts, já existem diferentes relatos na literatura sobre seu potencial na redução de riscos de doenças cardiovasculares, no entanto, a sua relação na prevenção de distúrbios metabólicos, como a síndrome metabólica e o sobrepeso/obesidade, ainda há controvérsias.

Um estudo recente, conduzido por pesquisadores chineses, avaliou por meio de uma meta-análise, a associação do consumo de nuts com a síndrome metabólica e sobrepeso/obesidade. Foram incluídos seis estudos prospectivos de coorte com 420.890 indivíduos e 62 ensaios clínicos randomizados com 7.184 participantes. Como os pontos de corte para as categorias de ingestão foram variados entre os estudos, os autores calcularam o RR (risco relativo) para o aumento de uma porção (igual a 30 g de nuts) por semana no consumo de nuts para cada estudo.

Os resultados foram bastante claros e evidenciaram a partir dos estudos de coorte que para cada aumento de 1 porção/semana no consumo de nozes, o risco para SM foi reduzido em 4% (RR=0,96, IC 95%: 0,92;0,99); 3% para sobrepeso/obesidade (RR = 0,97, IC 95%: 0,95;0,98) e 5% apenas para obesidade (RR= 0,95, IC95%: 0,89;1,02). Além disso, os dados agrupados sugeriram que a suplementação de nuts poderia reduzir o peso corporal, o IMC e a circunferência da cintura, conferindo ainda mais benefícios no metabolismo. Portanto, o estudo conclui que o consumo de nuts confere um papel protetor para a SM e o sobrepeso/obesidade.

As principais explicações possíveis para os benefícios observados das nuts em relação a SM e ao sobrepeso/obesidade, devem-se ao fato do consumo desses alimentos fornecem importantes compostos bioativos, além de ácidos graxos insaturados, fibra alimentar, proteína vegetal, antioxidantes, vitamina E, arginina, fitoesteróis e minerais como potássio, cálcio e magnésio. Estes nutrientes podem melhorar a resposta inflamatória, o estresse oxidativo e a função endotelial, contribuindo assim, para os benefícios nos componentes da SM.

Sendo assim, o consumo de nuts pode ser facilmente incorporado a um plano alimentar equilibrado, sobretudo, em virtude das suas propriedades nutricionais. Vale lembrar que a quantidade a ser consumida é individualizada e de acordo com o perfil de cada indivíduo. Procure sempre orientação de um nutricionista

Uma porção de 30g de nuts corresponde, aproximadamente, a uma palma da mão.

Fonte: Porter, 2015

 

 

Referências bibliográficas:

Li, H., Li, X., Yuan, S., Jin, Y., & Lu, J. Nut consumption and risk of metabolic syndrome and overweight/obesity: a meta-analysis of prospective cohort studies and randomized trials. Nutrition & Metabolism, 15(1), 2018.

PEREIRA, ALICE LOPES DUARTE; FASSINA, PATRÍCIA; ADAMI, FERNANDA SCHERER. BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE ASSOCIADOS AO CONSUMO DE OLEAGINOSAS. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 50, n. 1, jan. 2018. ISSN 2318-0579. Disponível em: <http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/1325>.

Porter, S. – Handy guide to portion sizes: Never know how much food is too much? Use our formula to figure out the right amount to eat – British Dietetic Association, Daily Mail, 2015. Disponível em: https://www.dailymail.co.uk/health/article-3331095/Handy-guide-portion-sizes-Never-know-food-Use-formula-figure-right-eat.html

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome