Efeitos sinérgicos do resveratrol e treinamento resistido: o que diz os estudos em animais?

Os resultados em animais mostraram que o treinamento ou resveratrol podem ter contribuído significativamente para elevar a capacidade aeróbica, o glicogênio tecidual e a hipertrofia muscular.

0
43

O resveratrol, um importante composto bioativo, já foi discutido aqui em outros momentos de forma isolada, ou seja, abordando apenas seu consumo ou suplementação, em desfechos na saúde, como no desempenho cognitivo e na resposta inflamatória. Hoje, vamos discutir um artigo que traz a análise do efeito sinérgico do resveratrol, combinado com treinamento de resistência, em animais.

Trata-se de um estudo publicado na revista Nutrients, cujo objetivo foi determinar os efeitos de um programa de exercício de resistência de 4 semanas combinado com resveratrol sobre o desempenho funcional, adaptação fisiológica, hipertrofia muscular e segurança.

A dose recomendada de resveratrol de 25 mg/kg de peso corporal, foi administrada por via oral por 4 semanas consecutivas. O experimento de duas vias (Treinamento × Resveratrol) foi projetado para 4 grupos (n = 10 / grupo) para descobrir os principais efeitos e interações nas avaliações fisiológicas (2 grupos: treinados x sedentários, para ambos, suplementação com resveratrol x placebo).

O peso e os comportamentos dietéticos foram monitorados durante o período de suplementação e o treinamento diário e as intervenções começaram em um horário regular. Capacidades de exercício, incluindo a força de preensão, desempenho aeróbico e desempenho anaeróbico foram avaliados e as adaptações fisiológicas foram avaliadas usando índices associados à fadiga que foram implementados imediatamente após a intervenção com o exercício.

Os resultados indicaram efeitos sinérgicos observados na força de preensão, capacidade anaeróbia e lactato de exercício, com efeitos de interação significativos. Além disso, o treinamento ou resveratrol podem ter contribuído significativamente para elevar a capacidade aeróbica, o glicogênio tecidual e a hipertrofia muscular. Efeitos tóxicos e outros efeitos deletérios também foram considerados para avaliar a segurança da intervenção.

Para os autores, a explicação mais plausível para que o exercício resistido programado e o resveratrol tenham elevado a resistência aeróbia durante a intervenção de 4 semanas, deve-se possivelmente, à modulação do metabolito de lactato e do conteúdo de glicogênio, o que, segundo os autores, é um achado consistente com estudos anteriores. O treinamento de resistência foi mostrado para melhorar a força e hipertrofia muscular, enquanto o RES, em combinação com o programa de treinamento de resistência de 4 semanas, demonstrou um aumento significativamente sinérgico, não só em termos de desempenho anaeróbio e resistência, mas também da produção de lactato induzida pelo exercício para melhor adaptação fisiológica.

Sendo assim, o estudo suporta a hipótese de que o exercício de resistência em combinação com a suplementação de resveratrol induz efetivamente a hipertrofia muscular, adaptação fisiológica, desempenho aeróbico e anaeróbico.

No entanto, como nós gostamos sempre de reforçar, trata-se de um estudo em animais, portanto, para aplicação na prática clínica com humanos, é fundamental que existam mais comprovações, com estudos cuja evidência científica respalda a prática clínica. E isso não significa que estudos em animais não devem ser considerados. Pelo contrário, eles são essenciais para apontarem novos caminhos da ciência. Mas, para a aplicação em humanos, ainda existe um bom percurso a percorrer.

 

 

 

Referências bibliográficas:

Kan, N.-W., Lee, M.-C., Tung, Y.-T., Chiu, C.-C., Huang, C.-C., & Huang, W.-C. (2018). The Synergistic Effects of Resveratrol combined with Resistant Training on Exercise Performance and Physiological Adaption. Nutrients, 10(10), 1360.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome