Como viver mais e melhor?

0
71

Estudo brasileiro mostrou que as mulheres apresentaram maiores expectativas de vida quando comparadas aos homens, no entanto, também apresentam mais doenças. Estamos vivendo mais, mas não melhor.

Final de ano é sempre uma época que nos obriga a pensar na vida e nos nossos objetivos, realizações, planos, sonhos e a estabelecermos novas metas para o novo ano, não é mesmo?

E, para isso, queremos sempre viver mais, para alcançarmos todos os nossos sonhos. Mais para além de viver mais, discute-se muito atualmente, em viver melhor!

Como assim?

Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros, publicado na revista Cadernos de Saúde Pública, em 2015, avaliou a expectativa de vida saudável de idosos brasileiros, a partir de dados de prevalências de incapacidade funcional, percepção de saúde e doenças crônicas da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio (PNAD), dos anos de 1998 e 2008 e tábuas de vida do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dos mesmos anos.

Os pesquisadores encontraram que além do aumento da expectativa de vida, houve aumento também da expectativa de vida saudável (sem carga de doenças). Ainda, as mulheres apresentaram maior expectativa de vida quando comparadas aos homens, no entanto, com saúde ruim, ou seja: as mulheres vivem mais, porém, com mais doenças.

Nesse sentido, vale pensar o que faz com que possamos viver mais, mas, com saúde!

Por isso, vamos discutir essa semana, um tema bastante interessante e pertinente para nossa reflexão de final/início de ano! As Blue Zones, ou zonas azuis.

O que seriam especificamente essas áreas?

Pesquisadores de diferentes áreas investigando o fenômeno da longevidade ao redor do mundo, buscaram identificar áreas em que a população vive mais e tinha o maior número de centenários. Identificaram assim, 5 áreas ao redor do mundo, em que chamaram de Blue Zones (Zonas azuis). São elas:

  • Okinawa (Japão);
  • Sardenha (Itália);
  • Ilha de Ikária (Grécia)
  • Península de Nicoya (Costa Rica)
  • Loma Linda (Califórnia)

Assim, o termo “Blue Zones” conferido a essas áreas correspondem a regiões em que a população compartilha de um estilo de vida e ambiente comuns e cuja longevidade foi verificada com precisão.

Mas, os pesquisadores foram além: buscaram identificar quais eram as características comuns à essa população que se associavam à longevidade.

Será que descobriram?

Acompanhem nosso próximo artigo!

 

 

 

Referências bibliográficas:

Camargos, M. C. S.; Gonzaga, M. R.  Viver mais e melhor? Estimativas de expectativa de vida saudável para a população brasileira. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 31 (7): 1460-1472, jul, 2015.

Poulain, M.; Herm, A.; Pes, G. The Blue Zones: areas of exceptional longevity around the world. Vienna Yearbook of Population Research 2013 (Vol. 11), pp. 87–108.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome